quinta-feira, 28 de março de 2013

Alguns títulos da hierarquia católica

Partindo da base, o BATISMO, temos basicamento três estados de vida, modos de viver a vocação cristã:


  • o laicato - a vida consagrada - as ordens sagradas

Leigos são todos os batizados que não são religiosos ou ordenados (bispos, padres, diáconos). Têm como missão própria viver o projeto de Deus em todos os ambientes, com todas as obras, preces, vida familiar e trabalho cotidiano. Anunciam Deus ao mundo mediante o testemunho de vida e da palavra. Os fiéis leigos intervêm diretamente na vida política e social e colaborando com todos, como autênticas testemunhas do Evangelho e agentes de paz e de justiça.

Os religiosos, homens ou mulheres, são aqueles que decidem seguir Cristo com maior liberdade e imitá-lo mais de perto, consagrando, cada um a seu modo, a própria vida a Deus. Trabalham exclusivamente para levar a mensagem de Cristo, abrindo mão de possuir bens próprios, de constituir família e sendo obedientes à Igreja e aos superiores. Podem ser padres, irmãos ou irmãs, ou leigos consagrados (oblatos, ordens terceiras, novas comunidades); é, por isso, um estado peculiar "intermediário", que pode conter leigos ou ordenados.

A hierarquia da Igreja, propriamente dita, é formada pelas ordens sagradas.
Pertence à hieraquia da Igreja aquele que recebe o sacramento da ordem num dos três graus: diaconato, presbiterato ou episcopado.
  • o diácono serve a Igreja na caridade, na liturgia e na Palavra. Pode ser transitório (será ordenado presbítero posteriormente) ou permanente (casado ou celibatário). Suas funções específicas são servir diretamente ao bispo (mas também o presbítero) na liturgia, organizar o serviço da caridade, pregar, realizar os sacramentais (bênçãos diversas, exéquias), ministrar o batismo e assistir aos matrimônios.
  • o presbítero e o bispo exercem o sacerdócio em Cristo:
      • O bispo é sucessor direto de um dos Apóstolos. Têm como missão serem testemunhas do ensinamento de Cristo, ensinando, santificando e servindo o povo de Deus, como fizeram os Doze Apóstolos. Os bispos tornam-se responsáveis por uma parte dos fiéis, de uma região chamada diocese.
      • Os presbíteros (padres) são os colaboradores dos bispos. Acompanham mais de perto o povo, servindo-o com a oração, a pregação, as celebrações, principalmente a Santa Missa.
Os restantes títulos todos pertencem a uma das classes acima, representando sua função na Igreja ou algum título de honra. Entre eles se destacam:
  • O Papa. Dentre os Apóstolos, Jesus escolheu um para ser o líder: Pedro. Dentre os bispos do mundo inteiro, um é escolhido para ser o líder de toda a Igreja: o Papa, bispo de Roma, que é sucessor direto de Pedro. Sua missão é confirmar e unir todos os bispos e todo o povo numa só fé e num só ensinamento.
  • Os Cardeais são colaboradores diretos do Papa. É um cargo de nomeação que o Papa faz a qualquer ordenado, mas que normalmente, para melhor desempenho de sua função, antes ou depois da nomeação, é um bispo. O Cardeal pode exercer o seu ministério sacerdotal na sua diocese de origem, mas é também incorporado ao clero de Roma, recebendo, por isso, uma das paróquias romanas. Poderá ser cardeal diácono, cardeal presbítero ou cardeal bispo (são títulos para indicar sua posição no clero de Roma, não a sua ordem sacra).
  • O Arcebispo é um bispo de uma importante (arqui)diocese, superior de uma Província eclesiástica (grupo de dioceses).
  • O Monsenhor é um título honorífico concedido pelo bispo a alguns de seus padres. Pela sua importante função na diocese, recebem esse título, normalmente, os Vigários Gerais (auxiliam o bispo no governo da diocese) e Judiciais (tribunais eclesiásticos).

Blog Widget by LinkWithin
Postar um comentário